Descansar pra quê?

Essas são as observações do treinador Neil Scholes, que cuidou dos Quênianos antes dos Jogos Olímpicos de Londres no ano passado:

” Eles são excelentes em evitar lesões, muitas vezes quando sentem algo estranho escolhem não terminar um treino.

E não é preguiça!

Quando se sentiam cansados seguravam o pace, e quando se sentiam bem o forçavam”

bun_fight_narrowweb__300x374,0

A cereja do bolo (e nossa moral da história) é que quando eram perguntados sobre seu volume semanal, os Quenianos não faziam idéia de quantos km haviam percorrido.

Rá!

Ontem fiz um post na Fanpage sobre o vazio q sentimos nos dias de descanso e depois fiquei pensando sobre isso.

Na verdade acho somos um bando de compulsivas e compulsivos, que precisa negociar o tempo todo com nós mesmos para respeitar um off, ou dizer não à uma prova não programada!

Li um texto mto bom e estou lendo um livro tb muito bom que falam sobre adaptação.

No texto diz que o nível que estamos não tem a ver com a quantidade de treinos que fazemos, tem mais a ver com a qualidade das nossas recuperações. Um dia de folga também significa que você vai se beneficiar de duas noites de sono, e é de noite que nosso corpo faz as adaptações necessárias para corrermos mais rápido e mais longe.

Com um dia de folga temos duas noites sagradas de sono, não é lindo?

Lá diz tb que corridas ” fáceis” com pernas cansadas podem ser uma maneira muito eficaz de transformar uma dorzinha boba em uma lesão séria.

O atleta e treinador Shaun Dixon diz que é preciso encontrar o equilíbrio:

“Um plano de treinamento semanal bom é construído em torno de duas ou três corridas principais, com
descanso suficiente entre cada uma delas.”

Os melhores corredores do mundo tiram um dia na semana. Ryan Hall tira e Bernard Lagat tira um dia na semana e 5 semanas a cada Outono. portanto é justo nós amadores e trabalhadores OBRIGATORIAMANTE tirarmos 3, certo?

Hall diz que antes de começar a adicionar as corridas fáceis (não sei exatamente o que uma corrida fácil…) é preciso saber se vc está usufruindo ao máximo dos seus treinos de qualidade. Além de que o bom momento para esse tipo de treino, é quando você está no retorno de uma lesão, para preencher a lacuna entre um período de inatividade e a volta à pratica. Além disso ele diz que se seu objetivo é estar bem para os 42k então vale a pena tirar dois dias OFF após seu treino mais longo de treinamento, proporcionando ao seu corpo uma recuperação completa

Enfim, são muitas opiniões, muitos métodos mas apenas uma verdade absoluta:

O descanso é a chave do sucesso!

Vale lembrar que o OFF pode incluir outras atividades como bike, natação, musculação, yoga, pilates….

p56_p57_gym_yoga_std

Mais importante do que saber quantos km vc correu ou quantos não correu, é saber perceber como anda seu corpo e como não deixar sua cabeça te convencer a burlar o OFF.

Converse com seu treinador e encontre sua rotina de treino ideal.

Fonte: The Guardian

 

16 respostas em “Descansar pra quê?

  1. Perfeito pra mim hoje, Paula! Era dia só de musculação, pq amanhã tenho um treino de intensidade, mas não resisti e corri 30 minutos “de leve” após a mesma. Quando o livro mencionou que esse “treininho de recuperação” pode causar uma lesão séria, me assustei. Mas que é difícil não correr, é, principalmente quando vc quer perdeu uns 2 ou 3 kilinhos, como é o meu caso. JURO QUE VOU ME POLICIAR! Bjs!

  2. Gente, tudo bem? Legal esse assunto. Não esqueçam sempre que possível de consultar um profissional da área, um professor de educação física ou um treinador experiente, somente essa pessoa está apta a te orientar de forma correta quanto ao seu treino. Cada organismo reage a um estimulo de um jeito, no geral a fisiologia comum serve para todos más nenhum livro técnico sabe dizer o quanto a sua vida é agitada, como é o seu sono (quantidade não é qualidade, não no sono nem nos treinos), de que forma o seu organismo reage ou suporta determinado estimulo. Até mesmo um treino de yoga pode ser não bem-vindo em um momento de recuperação, o descanso pode ser ativo ou não. A alimentação é uma variável super importante, tanto quanto o descanso. NÃO EXISTE REGRA, algumas pessoas precisam de mais do que um dia de descanso, dois, três, talvez mais. Um corredor profissional passou por anos de adaptações para chegar no nível em que ele está, estou falando aqui de adaptações fisiológicas, do coração, pulmão, músculos entre outras. A compulsão é inimiga da perfeição, se é que existe perfeição. Alguém quer ser perfeito?

    Cuidem-se e boa sorte nos treinos !

    Abz

    Prof. Renato.

    • Renato mtas meninas nao tem condicao de ter um treinador, nunca dou dicas de treinamento pq nao estudei pra isso mas recomendar o descanso nao requer estudo, requer discernimento, ja me lesionei e vi mta gente se lesionando por isso entao acho necessario lembrar minhas amigas q descansar e preciso. Um beijo!

  3. Super concordo! Entrei numa de não respeitar descanso, de correr forte e malhar em seguida e nenhum descanso…e resultado: distensão na panturrilha, estiramento na coxa e uma fratura por stress.

    Delícia! Agora é recuperar e voltar aos poucos…

  4. Exatamente!!!! Ano passado me empolguei com a rodagem. Quem não se sente o máximo rodado 55, 60 por semana?? Não fiz descansos, exagerei, corri com todo mundo : cachorro, amigo, filha… ganhei uma lesão bonita, a síndrome do Piriforme, e estou na luta desde de dezembro até agora. Adorei o post!!!!!!!!!!!

  5. Pingback: Descanso pré e pós prova « Run2B...

  6. Paula, também estou lendo o livro do Jack, estou gostando bastante, acho um pouco técnico por eu não ser da área. Logo nó início ele fala de uma técnica usada por alguns treinadores que realizam 2 treinos seguidos, um forte e um mais leve, tendo em vista que as dores do treino forte só aparecem dois dias após. Achei bem interessando, mas prefiro meus treinos intercalados.

    Essa dica de descansar é o que há, mas a maioria só aprende depois de uma lesão e várias sessões de fisioterapia (inclusive eu).

    Abraços,

    Victor Caetano

    corridaurbana.com.br

  7. Legal Paula. Por favor, não me entendam mal só fiz alguma observações porque a mídia expõe muita informação sobre como fazer isso ou aquilo e eu não acredito em receita de bolo. Uma dica legal (se é que eu posso dar alguma dica) é procurar monitorar a frequência cardíaca do treinamento sempre, a lesão sempre esta relacionada ao excesso de treino, o monitor cardíaco existe justamente para mostrar até aonde e como atingir o objetivo com segurança. Só assim e somente assim temos dados sobre nosso ESFORÇO X RENDIMENTO X DESCANSO, entre outras variáveis. Geralmente a lesão aparece depois do discernimento, não vale a pena pagar o preço. Sempre digo aos meus alunos, menos é mais.

    Tem um livro legal, leitura fácil chamado Correr, dormi e treinar (livraria da Folha de Sp).

    Bons treinos galera!
    Abz.

    Prof. Renato.

  8. Como a nossa amiga Roberta Camara, ano passado também me empolguei, um volume grande para quem estava pouco preparado.
    Após completar minha primeira meia-maratona e após uma semana de descanso, fiz um treino de “recuperação” e surgiu a lesão. Condromalacia Patelar Grau III. Desde então é só sofrimento, fiz sessões de fisioterapia, estou brigando para fazer o fortalecimento muscular, de vez em quando me arrisco oa testar o joelho na esteira (sei que é errado), e a dorzinha sempre volta…. Estou parada desde julho de 2012, mas boto fé que ainda voltarei a correr sem dores.

  9. Esses dias eu estava lendo a Runners e fiquei pensando no porque de eu nunca ter me machucado em 5 anos de corrida, e acho que é porque eu uso a percepção de esforço (quase sempre) como marcador de ritmo, acho que aprendi a escutar bem os sinais que o corpo me dá. Me permito descanso, chope, chocolate. E como meus objetivos são sempre 1- não me machucar 2- me divertir 3- nunca caminhar 4- Claro que tenho meus objetivos pessoais em minutos, mas eles não são tão importantes pra mim aos 40 anos 🙂 Eu admiro muito quem tem objetivos maiores, mas os meus são sempre bem realistas, e acredito que faço muuuuuito mais do que a grande maioria que é mãe e trabalhadora , portanto me permito ficar feliz com tempos mediocres e curtir a corrida sem culpa. Beijos!

  10. Paula, concordo plenamente: descanso também é treino! (E, como você bem disse, é possível encaixar muita coisa no “day off”: musculação, bike, natação, yoga, pilates ou qualquer outra atividade de sua preferência/necessidade).

    Abraços e bons treinos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s