Subida da Serra de Maresias

Sexta desci pra Riviera com meu amigo Paulo que me botou por dentro de todos os bafos do mundo da corrida e garantiu boas e longas risadas.

Por causa de uma informação errada que dei, na manhã de Sábado fomos cedo demais pra largada da prova em Bertioga.

Achei que era 7:15 am mas seria só às 8:30, então ficamos quase o dia inteiro na paquitagem pois eu correria o último e o Paulis o penúltimo e último trecho (equipes diferentes).

Fui convidada de última hora pelo Roger para fazer parte do Fit & Furious feminina e aceitei, nunca coloco um número de peito para chamar de treino, então fui disposta a ir pro pau mesmo.

Já sabia que ficaria entrando e saindo do carro durante horas, até pensei na possibilidade de chegar apenas perto do meu horário de correr, mas quando se trata de uma prova em equipe, mais importante do que pensar no seu desempenho é pensar no bem dos outros integrantes.

Chegar mais tarde era dar margem para imprevistos. Como todo mundo sabe, o trânsito na rodovia que liga as praias fica caótico durante a prova e fica fácil não chegar a tempo no posto de troca. Enfim, passei o dia todo andando de carro, acompanhando trocas e tentando me alimentar de maneira digna. Comi bastante Nuts, tapioca do Paulis e jujubas (super digno, né).

maresias

Fiquei uns 20 minutos no posto de troca esperando pela Andreia Bonuzzi, que era a corredora do trecho anterior chegar. Senti dores de barriga, calafrios e tudo aquilo que a gente sente como se fosse a primeira vez de algo…e era!

Nunca subi a serra sem ser de carro e sempre senti pena de quem estava correndo, é realmente um trecho pesado.

Pois bem, mesmo me sentindo meio jogger preferi largar com a garrafa de mão e balinhas Shot Bloks, acho que água é umas das coisas mais importantes de se prestar atenção na subida, estar devidamente hidratada faz toda a diferença e pequenos golinhos bastam.

Dividi minha água com umas 3 pessoas, dentre elas um menino canela fina que tava num pace super forte no começo da subida e no meio já andava e reclamava de sede.

Aliás, meninos foram o ponto alto da Serra de Maresias. Vi pouquíssimas guerreiras correndo o trecho, encontrei com algumas pessoas queridas (Bisan, Tomiko…) e fui obrigada a ouvir de um mané que tentou alinhar comigo que era bom eu segurar a onda pq a subida era longa…Mal sabia ele que aquilo que ele tava vendo era meu “segurar a onda”.

Fui bem fofinha nos primeiros 2 ou 3km antes da subida (não sei direito pois não estava de relógio) e no começo da Piramba lembrei de tudo que aprendi nos treinos e fui pro pau. Andei alguns poucos metros até o amigo Bisan me falar que DAVA então voltei a trotar na pontinha dos pés.

Lembrei das frases que ouvi do meu treinador Iazaldir, das técnicas aprendidas e de todo o apoio que minhas leitoras me dão diariamente. aquilo tudo tinha que funcionar!

Fui pra essa subida com medo mas muito segura de que estava devidamente treinada, e correr uma prova sabendo que treinou pra isso é algo inexplicávelmente bom, apesar de estarmos sempre sujeitos à contratempos…

A descida era bem tensa, se desse uma freadinha na coxa capotava, então tentei apertar bem a pança e abrir os braços…ah que delícia!

Não sei em quanto tempo fiz, mas buscar e passar pelo menos uns 20 caras foi delicioso! Talvez tenha feito entre 00:50 e 00:55 os 11k de reta, subidona longa e íngreme, descidona longa e íngreme e areia fofa.

Meu prêmio, que era a Malu estava lá e nem consigo contar como me senti quando a vi. Estávamos há uma semana separadas.

E fiquei muito orgulhosa de ter feito parte desta equipe. peço desculpas por ter corrido com a camisetinha #miles2go do meu treinão, mas é que sou um pouco supersticiosa na hora da prova e algo me dizia que ela poderia ser meu novo objeto de sorte….e foi.

Ficamos em primeiro lugar com direito a troféu lindo, pódio e tudo! Não pude estar no pódio pq precisei voltar pra Riviera, mas mandei as good vibes!

1383779_583021131762312_722603947_n

E o projeto UPHILL continua….

8 respostas em “Subida da Serra de Maresias

  1. Mandou muito bem Paula! De todas as frases do seu texto essas foram as duas que marcaram:
    “Nunca coloco número de peito para chamar de treino, vou pro pau!” Sou conservadora e já fiz muito treino longo em prova, mas estou certa de que em 2014 a minha zona de conforto terá outro limiar e eu vou curtir sofrer como nunca.
    Gostei! Lembrarei dessa frase nos meus treinos!

    “Correr uma prova sabendo que treinou pra isso é algo inexplicávelmente bom”, foi assim que me senti na ultra de 24h … é inexplicável e alucinante ver o corpo reproduzir aquilo que muitas vezes acretitamos ser impossível … fodástico …

  2. Ahhhhhh que linda!!! Fiquei mto feliz!!!! E eu conheço essa foto com o Paulo!!! Adorei te ver! Fiz um ótimo tempo para uma iniciante ex obesa!!! Bjs e sucesso sempre!

  3. Por que tanta gente mente pace e distância? São 10km. Antigamente eram 10,9km, mas anteciparam a chegada. Que mal há nisso, né? 55’05” é uma excelente marca para um trecho tão difícil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s