Dedo quebrado, coração desesperado e outras coisinhas.

Tudo que planejo Deus ri, sempre riu e desta vez não poderia ser diferente.

A viagem de ano novo pro Rio que deveria ser perfeita…

Foi mais do que isso! Mesmo precedida de um tombo ridículo que resultou numa cirurgia de “emergência”, os momentos que vivi foram incríveis. Minha treinadora e amiga Cilene Sophya foi uma companhia de viagem incrível, ficamos na casa da Roberta, uma outra amiga mara do Rio, vi toda a turma carioca, treinamos muito e muito forte, comemos muito bem e rimos até fazer xixi no maiô!

O final de ano ideal sem jaca, sem brigas e confusões e com muita good vibe.

My Photo

Sobre o dedo, no treino de 30k em Atibaia uma semana antes do Reveillon tropecei numa raiz de árvore e caí em cima do dedinho mindinho da mão direita.

Relutei pra ir pro hospital mas meu date assustado com a situação do dedo me convenceu às 3am a ir pro hospital, onde aliás conheci um ortopedista que correu um Iron Man com duas costelas quebradas…o que já me fez sentir mais em casa.

Enfim, acontece que fiz um estrago dos grandes na última falange e mesmo depois de uma semana de imobilização ficou decidido que teria de  entrar na faca.

Passou Ano Novo, paquitagem e diversão, então veio à tona a realidade.

Como estamos nas últimas semanas antes do Cruce, para que eu não perdesse o longo de Sábado a Cilene propôs que fôssemos as duas fazer mais 30k em Atibaia no mesmo lugar onde me quebrei.

Obviamente que topei na hora.

My Photo

Foi um treino lindo e redondinho! Estávamos as duas na mesma vibe e a sensação de missão cumprida dividia meu coração com o medo de fazer a cirurgia.

Voltando pra SP tentava manter minha mente serena e organizada pros dias que viriam. Na minha doce ilusão o médico imobilizaria apenas dois dedos e a vida seguiria MEIO normalmente mas é claro que Deus riu.

Fiquei o dia todo no São Camilo, me sentindo loser por estar sozinha porém sendo muito bem tratada até entrar na faca por volta de 01:30am. Entrei na sala desmaiada e não era de anestesia, sim de cansaço gostoso do treino.

Lembro de acordar e me aplicarem alguma coisa e dormi de novo.

Na manha seguinte ao acordar com metade do braço engessada, entrei em pânico. Não era nada disso q estava imaginando, não conseguia nem amarrar meu tênis!

Pensei: FODEU!

Meio que fiquei sem rumo já minha mãe não está em SP e eu não queria incomodar ng. Só que a situação saiu do controle e tive que ligar pra minha Tia Rita e pro meu padrinho, que  foram me buscar no hospital e deram casa durante a semana inteira.

My Photo

Apesar de estar à vontade e sendo muito bem tratada, estava de licença do trabalho, com dor, tédio, não conseguia fazer um rabo de cavalo sequer e mal conseguia tomar banho sozinha, tive que aprender a fazer tudo com a esquerda.

Mas como perder a calma só pioraria a situação, fui dando uns gatos na vida: corri, vim no Iguatemi produzir um pouco e lavar os cabelos no Studio W, bebi uns drinks, fui na academia em horário de marajá, assisti o Cravo e a Rosa de tarde com minha avó…e quando vi já era o dia de trocar o gesso pela tala!

Claro que tive muito anjos durante esta semana, um médico incrí (Dr.Wil), um fisio (te adoro Fê!) 24horas disponível pro meu chororô, um amigo mais doce que mel por quem me apaixonei, titia, titio vovó que cuidaram de mim, Debora que não deixou eu ficar de cabelo ruim…o que foi maravilhoso, mas é bem puxado aquietar a mente num momento deste e ainda mais quando ele acontece semanas antes de uma grande prova!

Claro também que eu faria tudo de novo, e vou voltar muitas e muitas vezes pra Atibaia sem medo de cair e de ser feliz.

Aprendi que as aventuras podem até me machucar, mas o tédio certamente me matará!

#paunogato

e Feliz 2014!!!

4 respostas em “Dedo quebrado, coração desesperado e outras coisinhas.

  1. Dureza são estas imobilizações, não é?
    Sabe o que é fraturar a clavícula?
    Quando adolescente, em treinamento de rolamento de jiu-jitsu, fraturei.
    Fiquei engessdo assim ó.

    Durante 3 meses.
    A parte penosa é o banho e a adaptação forçada a ser canhoto.
    Depois que tirei o gesso e fisioterapia, voltei ao jiu-jitsu.
    Nova fratura bem ao lado da primeira…
    Mais 3 meses daquele jeito.
    Calor do verão aqui no “Hell de Janeiro”
    Depois que tirei o gesso, o meu ortopedista me falou que se fraturar pela 3ª vez, terá que implantar titânio na clavícula.
    Ok, larguei o jiu-jitsu e voltei para o meu futebolzinho de rua diário… (risos)

    Na queda, se só o seu dedo mindinho é que se machucou, creio eu, imagino o quanto de carga esse dedo deve ter absrorvido na queda. Todo o seu peso!
    Previsão para quando de tirar esta imobilização?

    Cuidado para que por engano você não dê sem querer aquela coçadinha no seu ouvido com este dedo assassino! (Hehehe)

    Melhoras!

  2. Atitude é tudo e só de ler esse post já dá pra perceber que vc tem muita. Se a vida te deu limão, compra vodka e açúcar!!! Nem vou falar que é pra colocar na caramanhola pq vão achar que sou um bêbado… rs
    Vai com tudo pro Cruce e seja feliz!
    Abraço.

  3. Aiii aiii …estou sem correr desde 10/12/13 quando depois de passar por 6 ortopedistas consegui descobrir que meu tornozelo estava trincado…lesão por stress….AH QUEM DISSE QUE CORRER PRODUZ STRESS????….hahahahahaha……..hoje busco a segunda ressonância e tomara Deus que eu possa voltar logo ….não aguento mais …..uhhhhhhhhhh … beijo e melhoras!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s